sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Charles Fox & Norman Gimbel - SID & MARTY KROFFT's PUFNSTUF Motion Picture Soundtrack - EUA - 1970

sid-and-marty

Tudo começou por razões saudosistas...
Quando eu era criança, adorava o seriado de tv conhecido no Brasil como
FLAUTA MÁGICA. Absolutamente nada à ver com Mozart.
Era uma série filmada com atores e bonecos para crianças.
Chamava muito a atenção a grande quantidade de cores e as situações
insólitas, o que logo de cara os mais afoitos nomeariam como um
seriado pisicodélico, principalmente porque data do final dos anos 60.

633512851457535757

Eu curtia demais esse seriado que, se não me engano, passava sábado de manhã
perto da hora do almoço.
Sabe como é, essa coisas que a gente via quando criança, depois de décadas
perdem um pouco a validade como produto final interessante.

pufnstuf

No meio dos anos 90, meu amigo de Juiz de Fora Iury Salk, um grande professor
que tive de cinema e bizarrices, obcecado por gravar pérolas da tv, gravou pra mim
uma versão longa metragem da série, com os mesmos atores, personagens criadores e etc.
Foi a grande oportunidade que tive de rever, depois de longas décadas, esse universo
que me marcou tanto na infância e que estava completamente esquecido e arquivado nos
meios de comunicação oficiais disponíveis.

HRP1

Foi uma grande surpresa rever, e quando se revê algo da infancia, a maturidade invariavelmente
faz suas críticas.
No caso eu continuei adorando o clima de tudo (não era uma falsa impressão), tudo
permeado por uma grande ingenuidade moral e meio educativa típica da época, os efeitos
maquiagens e bonecos bem toscos, mas as piadas, as grande sacadas e principalmente a
música eram de extremo bom gosto.

pufn

Curtí tanto, que na época (meio dos 90) extraí as músicas e canções do filme passando do VHS
para um MINIDISC onde posteriormente copiei prum CD.
Quase furei a mídia de tanto ouvir, e topando com ela esses dias, saquei que daria um ótimo post.
Comparando com o disco da trilha original que foi lançada, difere pelo fato de incluir
algumas vozes dos personagens e contextualizam a interferência das canções no filme.
Uns pequenos e raros momentos de arranjos também não podem ser ouvidos na trilha original.

A voz de Jack Wild o ator mirim que fazia o Jimmie da série é encantadora e de todos os outros
personagens também, a incrível Witchiepoo (que foi descaradamente plageada pela Xuxa em seu personagem bruxa "Keka" como bem observou o amigo Miranda),
as Hyppie Trees... até o dragão mané Pufnstuf, rs
Aliás Jack era um garoto inglês, e por isso tinha um super sotaque britânico, mesmo assim foi
escolhido para o papel porque foi considerado genial.

jimmy

Jack Wild hoje em dia cresceu, e como diz meu amigo José Damiani: MEU DEUS! como envelheceu mal...
Mas voltando a falar da música e voltando a citar o José, foi na extinta loja de discos Nuvem Nove, no
qual ele era o dono, que eu conhecí o termo "SUNSHINE POP" para se referir ao um estilo específico de
música onde essa trilha e a trilha do seriado de tv se enquadra.

Eu já era um grande fã da banda FREE DESIGN, que eu apenas conhecia um cd coletânea.
Depois de conhecer o José, ele me apresentou TUDO do Free Design, e várias outras bandas
que, juntando todas, se entende a existência de uma forma de pensar música baseado numa estética
com motivações e modismos próprios nos anos entre 64 à 68.

Citando exemplos: Millennium, Sagittarius, Yellow Balloon, The Third Rail, Harpers Bizarre,
Eternity's Children and The Sunshine Company, Spanky and Our Gang.

Quais eram as principais características?
Palavras como O Poder das Flores, Eu Acredito Em Mágica, Boas Vibraçoes já definem bastante as coisas.
A música soa como "doce", "alto astral", "simpática", sempre com arranjos de "bom gosto" e
sintonizada com o que havia de mais moderno para a juventude da época.
Todo esse "bom mocismo" foi imediatamente absorvido pelos programas infantis americanos da época
como trilha ideal. Os famosos bons exemplos para as crianças.

witches

Talvez a banda mais popular dessa época que se enquadra bem nesse perfil é o The Mamas & Papas.
Não por acaso, a sensacional Mama Cass faz uma deliciosa ponta neste filme como
sendo uma das bruxas que participa de uma convenção organizada por Witchiepoo.
Mas ela é uma bruxa diferente, moderna e mais boazinha, o que lhe dá o gancho de cantar
a canção "Different" cuja letra de Norman Gimbel se encaixa quase como um retrato
do espírito de Mama, onde diz: "Ser diferente é pesado, é solitário, é problema só para você,
mas eu prefiro ser diferente do que ser um igual"!
Lágrimas me vêem aos olhos, porque essa música até poderia ser o tema do seriado de minha vida, rs,
ou no mínimo o hino desse blog, hahahaha...

pufdonald

Agora... raciocine comigo...
Tudo se passa numa ilha onde qualquer coisa é viva e fala (Living Island). Os livros, as árvores,
as casas, os pássaros... tudo, tudo.
Sem dizer que tudo era beeeeeeeem colorido.
Isso não soa meio como uma viagem de LSD?

outra:

Toda a ação do filme se passa por causa da tal Flauta (Freddie) cravejada de diamantes e
amiga de Jimmie que é loucamente desejada pela bruxa Witchiepoo.
Então essa bruxa adora uma flauta?
Mágica (como diz o título do seriado no Brasil) a porcaria da flauta não é, porque além
de não ter nenhum poder especial que ajude a salvar ela própria ou seus amigos e apenas
fala, mas isso até cocô de cachorro nessa ilha faz.
Meio que essa Flauta Zé-Ruela é que tira o garoto da realidade e o leva pra essa "ilha
encantada", que até o faz esquecer de ir para a escola.
Que má companhia ducaralho...
É essa flauta que deve dar um puta barato.
Flauta Mágica deveria ser apelido pra baseado nos anos 70...

Eram os irmãos Sid e Marty Krofft uns drogados e tarados brincando de mandar mensagens
subliminares na televisão americana?

2554

Por esses e outros motivos, nos anos 90 os irmãos se tornaram cult no meio underground,
o que deu brecha para que se voltasse a falar e relançar essa tele-bizarrice toda que chegou
no pacote dos enlatados americanos na televisão Brasileira.

Uma coisa é certa, Gays sempre acham que o mundo é Gay, ou os drogados sempre
querem que todo mundo em sua volta também usem drogas pra justificar sua própria
fraqueza.

(ps.: nossa que comentário politicamente incorreto! hahaha adorei! Eu sei que meus amigos
vão me perdoar...)

Hoje, nas entrevistas, os Krofft juram que tudo foi feito com autêntica ingenuidade pura.
As pessoas não adoram dizer coisas parecidas sobre Lewis Carroll, inclusive temas
como pedofilia? Hoje os historiadores já provaram que era tudo imaginação maldosa,
distorção para deixar as coisas mais interessantes para a podridão do mundo moderno.

Eles produziram muito para a TV e realmente construíram seu mundo do final dos anos
60 até o início dos 80 com programas como: Bugaloos, Banana Split, Mulher Elétrica e
Garota Dínamo e muitos outros, mas destacando o Elo Perdido que está sendo
refilmado agora em longa em Hollywood.

A história Krofft começa no teatro. Um dos dois irmãos foi morar na Europa e, entre Paris
e Praga, aprendeu muito sobre bonecos e fantasias.
Ao trazer essa tecnologia para os EUA, foram eles inclusive os responsáveis pelas
versões "gente vestida" dos personagens da Disney na Disneylândia. Sim, aqueles Mickey,
Pateta e Pato Donald que a gente tem muita vontade de chutar...

Uma coisa curiosa sobre o tema televisivo do programa Pufnstuf (Flauta Mágica), é que
a música foi considerada como plágio de uma música de Paul Simon.
Depois de muita briga judicial, se resolveu que somariam o nome de Paul Simon nos
créditos de co-autor da música.
Note que esse tema principal não está incluso na trilha do longa metragem,
o que soa como um absurdo.

Picture 2

Picaretagens à parte, trilha oficial do filme pode ser encontrada no endereço:
http://vinnierattolle.blogspot.com/2007/04/id-rather-be-different-than-be-same.html
um blog muito interessante, diga-se de passagem...
Resolveram contratar compositores de nome para a trilha sonora e é onde aparecem
Charles Fox & Norman Gimbel, especialista em temas para a TV.
Talvez o maior sucesso como dupla da carreira deles na televisão seja o da MULHER MARAVILHA.
São autores do mega hit "Killing Me Softly With His Song" que foi gravado por
milhares de pessoas famosas...
Já Charles Fox, de tudo que ele fez eu curto mais a trilha do filme BARBARELLA com Jane Fonda.
O letrista Norman Gimbel simplismente é o cara que passou pro inglês a letra de Garota de Ipanema,
Água de Beber, Deixa, Samba de Verão, Insensatez e muitos outros temas da bossa nova.
Além de ter sido letrista de Frank Sinatra (também cohecido como: Frank Simáfia).
Bom, não é pouca porcaria...

indexfront

Outra dica musical incrível do universo Sid & Marty Krofft é a trilha do seriado
"Bugaloos". Outra bobeira maluca que eu adorava quando criança.
Diga-se de passagem, eu dou o crédito à personagem feminina dessa turminha
como responsável pela minha iniciação sexual, encarnada por Caroline Ellis.

caroline_ellis

Aquele vestidinho curtinho que ela usava definiu meus interesses no assunto.
Fica aquí registrada a minha homenagem. Espero que ela esteja bem.

Picture 2

Vocês vão perceber que as canções são mais rockers (mas nada excessivo).
Tem temas lindíssimos como "The Senses of Our World", minha preferida.
O tema principal também é da dupla Fox & Gimbel.
O disco foi lançado em vinil no ano 1970 e relançado em cd em 2006.

O disco com a trilha desse seriado vc pode baixar nesse endereço:
http://frisiansotherfavorites.blogspot.com/2008/08/bugaloos-bugaloos-1970.html

Por incrível que pareça, toda série da Flauta Mágica foi lançada em DVD no Brasil e o Elo Perdido
também recentemente. Agora bem que podiam lançar os Bugaloos!
Comprem que vale à pena, além das músicas serem incríveis!

Tracklist:

01 - If I Could
02 - A Friend in You
03 - Fire in the Castle
04 - Living Island
05 - Witchiepoo speaks
06 - Witchiepoo groovvy
07 - Pufnstuf
08 - Witchiepoo's Lament (exclusive version)
09 - Witchiepoo's Lament (extract - let the start the music)
10 - Different (with Mama Cass)
11 - Zap the World
12 - Witchiepoo Falls

péga aquí

6 comentários:

pacolli disse...

PB meu querido, salvou esse sabado cinza! :)
amei os post e as trilhas! :)
sua fã,
pacolli

Refer disse...

É uma grande surpresa para mim saber que essas 2 séries foram exibidas aqui. Jack Wild, que ficou famoso em Oliver!, gravou pelo menos 3 álbuns 'solo' e morreu há coisa de uns 2 anos. Talvez a música-tema da série não esteja na trilha do filme porque são companhias diferentes (??). Trívia: "Killing Me Softly..." foi escrita indiretamente inspirada em Don McLean.
Trívia 2: Jack Wild foi inspiração para uma música de James Morrissey.

pb disse...

Incrível! Valeu pelas infos e trivias caro Refer!
Obrigado mesmo!

D.Vyzor disse...

Classe A, excelente o post.
Amigo, pode me enviar 1 email pra eu te retornar por favor?
Moro em Londres a quase 3 anos e gostaria de algumas informacoes.
Abraco e muito obrigado.

flrv@hotmail.com

luis disse...

Que coisa louca esse seriado !!! "A flauta magica" passa na ulbratv, pela manhã, aqui no Rio grande do sul. E esses dias acabei vendo um pedaço dessa bizarrice .... era um episodio que a bruxa bota um gás hilariante em um trompete e fica todo mundo chapado na ilha!.... de cara eu falei "que seriado pisicodelico"...

Marco disse...

PB, você comentou que um amigo seu de juiz de Fora, gravou pra você o Longa metragem desta série (pufnstuf)Você ainda a tem???
Cara, do nada estes dias começei a relembrar sobre este filme, pesquisando na NET, consegui comprar a série com os 16 episódios, mas o que eu queria mesmo era o LONGA, se puder me ajudar a encontrar, fico agradecido.
PS - Tô curtindo um monte junto com minhas filhas assistir os episódios.
mande um e-mail pra mim: mstrassa@gmail.com

Marco Antonio
Curitiba - Paraná

 
Music Top Blogs